Ilha do Cardoso - SP

• Como chegar:

A Ilha  do  Cardoso    localiza-se   no   litoral  sul  do   estado  de   São Paulo, fazendo  divisa  com  o   estado  do  Paraná.  Faz  parte  de  um  Complexo-Esturiano-Lagunar,  de   Iguape-Cananéia-Paranaguá, encontrando-se  no  centro.  Limita-se   a  leste  com  o  Oceano  Atlântico,  a norte   e  nordeste  com  a  Baía  de  Trapandé  e a oeste e ao sul com as águas do  Canal  de  Ararapira.  A  área   total  é  de  aproximadamente  22.500 hectares.

Como Chegar
O que Fazer
Onde Ficar
Dicas
Album de Fotos


Rodovia Régis Bittencourt (BR 116) até Pariquera-Açu. Estrada Paríquera-Cananéia (SP 226) até a base de apoio, que fica na cidade de Cananéia, de onde saem as embarcações do próprio Parque levando os visitantes para a Vila de Marujá e o Núcleo Perequê, na Ilha do Cardoso. Em Cananéia existe diversos estacionamentos para os carros, uma boa dica é procurar no centro o Seu Vadal (Queiróz).


Como ir de Cananéia para a Ilha

Há uma embarcação da Dersa (barulhenta e demoradíssima) que passa terça, quarta e sexta. Há também o Lagamar, que cobra R$ 10,00 por pessoa e sai geralmente todos os dias de manhã. A viagem é super gostosa e leva umas duas horas e meia. 




Há ainda as "voadeiras", que são lanchas que levam de 50 min. a pouco mais de 1 hora. Essas voadeiras saem por volta de R$ 80,00 e cabem de 5 a 7 pessoas, dependendo do tamanho do barco. Para ir com uma dessas é só chegar e escolher, elas saem o tempo todo para a ilha. Menos na hora da "trovoada" que é uma tempestade forte que dá sempre no final da tarde no verão.

Outra opção é ir em barcos de pescadores que sempre estão fazendo carreto para  Ilha ou para a Ariri, comunidade que fica depois da Vila de Marujá. A travessia é demorada mas o preço acaba compensando..
Complexo-Esturiano-Lagunar

É uma unidade ecológica pois em sua extensão de quase 200km é constante a presença de manguezais e mares interiores. Esses mares interiores que constantemente recebem água doce do continente, apresentam condições que merecem especial atenção, pois desempenham um importante papel como local de reprodução e viveiro para grande número de espécies marinhas, que mais tarde irão povoar os oceanos. Esse complexo é ainda uma fonte altamente produtiva de alimento à disposição do homem e dos animais. Essa região foi reconhecida como a terceira região de maior importância no mundo em termos de produtividade primária.